Equipa

Equipa do Projeto / Research Team

Manuel_Portela_LdoDManuel Portela (Investigador Responsável; CLP, Universidade de Coimbra) é professor do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e é o atual Coordenador do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura. É membro do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra. Foi Diretor do Teatro Académico de Gil Vicente,  entre 2005 e 2008. É autor, entre outras, das primeiras traduções portuguesas de Cantigas da Inocência e da Experiência (1994; edição revista, 2007) e Milton (2009), de William Blake,  e A Vida e Opiniões de Tristram Shandy, de Laurence Sterne (2 vols, 1997-98), pela qual recebeu o Grande Prémio de Tradução. Na última década tem investigado a digitalização da literatura e da cultura, tendo lecionado diversas disciplinas e seminários no domínio das humanidades digitais. É autor e web-designer do sítio DigLitWeb: Digital Literature Web <www.ci.uc.pt/diglit> (2005-2013). É autor de O Comércio da Literatura: Mercado e Representação (Antígona, 2003), um extenso estudo sobre o mercado literário inglês no século XVIII, e de Scripting Reading Motions: The Codex and the Computer as Self-Reflexive Machines (MIT Press, 2013).

E-mail: mportela@fl.uc.pt

Abel Baptista_LdoDAbel Barros Baptista (ELAB, Universidade Nova de Lisboa) é professor catedrático da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde ensina sobretudo Literatura Brasileira. É autor de vários livros. Destacam-se, em particular, os seus trabalhos sobre Camilo Castelo Branco, e os estudos sobre Machado de Assis, publicados no Brasil pela editora da Unicamp. Os seus últimos livros são Coligação de Avulsos. Ensaios de Crítica Literária (Lisboa, 2003), Ensaios Facetos (Lisboa, 2004) e O Livro Agreste (São Paulo, 2005). Dirigiu para as Edições Cotovia o Curso Breve de Literatura Brasileira, colecção de catorze volumes (2005/2006). Organizou o livro Amor de Perdição: Uma Revisão (2009), na colecção ReVisões da Angelus Novus, para a qual já organizara o volume A Cidade e as Serras. Uma Revisão (2001). Criou na FCSH um Laboratório de Estudos Literários Avançados (Elab) com uma linha de investigação precisamente dedicada às materialidades da literatura.

imagesAntónio Rito Silva (INESC-ID Lisboa, Universidade Técnica de Lisboa), doutorado em Engenharia de Sistemas e Computadores pela Universidade Técnica de Lisboa (1999), é Professor Associado do Departamento de Engenharia Informática do Instituto Superior Técnico (IST), Universidade de Lisboa, e investigador do INESC-ID (Instituto Nacional de Engenharia de Sistemas e Computadores – Investigação e Desenvolvimento em Lisboa). Foi Diretor do Centro de Informática do IST entre 2002 e 2008. Especialista em engenharia de software, tem trabalhado nos últimos anos no domínio dos sistemas colaborativos, software social e design organizacional.

António Sousa Ribeiro_LdoDAntónio Sousa Ribeiro (CES, Universidade de Coimbra) é professor catedrático da secção de Estudos Germanísticos do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras e investigador sénior do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Foi coordenador do programa de doutoramento «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura» (2010-2012), e é co-coordenador do programa de doutoramento em «Pós-colonialismos e Cidadania Global» (CES/FEUC). Foi presidente do Conselho Científico da FLUC (2000-2002), director do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (2009-2011), presidente do Conselho Científico do CES (2003-2007) e responsável pela Revista Crítica de Ciências Sociais entre 1991 e 2008. Tem publicado extensamente sobre temas relacionados com as literaturas e culturas de expressão alemã, a literatura comparada, a estética e a teoria literária, os estudos culturais, a sociologia da cultura e os estudos pós-coloniais. Tem-se dedicado também à tradução literária.

Daniela Cortes Maduro_LdoDDaniela Côrtes Maduro (CLP, Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura). O seu trabalho de investigação tem sido dedicado à literatura electrónica, ficção científica e cibercultura. Concluiu o Mestrado em Estudos Anglo-Americanos na Universidade de Coimbra com a tese intitulada Uma criatura feita de bits: Ilusão e Materialidade na Hiperficção Patchwork Girl de Shelley Jackson (2009). Actualmente é doutoranda no Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Universidade de Coimbra) tendo recebido uma bolsa individual de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. É membro em formação do Centro de Literatura Portuguesa (Universidade de Coimbra) e integra a equipa de investigação do projecto «Nenhum problema tem solução: um arquivo digital do Livro do Desassossego» (PTDC/CLE-LLI/118713/2010). Pertence à Comissão Editorial da recém-criada revista MatLit publicada pelo programa doutoral «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura».

Diego_GiménezDiego Giménez (CLP, Universidade de Barcelona) é licenciado em Filosofia pela Universidade de Barcelona (UB) e possui mestrado em Estudos Literários pela mesma universidade. Tem realizado diferentes actividades relacionadas com a literatura e o jornalismo. Trabalhou na redação de La Vanguardia.com e co-fundou em 2008 Revista de Letras. Atualmente realiza um doutoramento em literatura e pensamento na UB, onde investiga o Livro do Desassossego de Fernando Pessoa, sob a orientação das Dras. Elena Losada e Isabel Soler. É também investigador na Universidade de Coimbra, onde trabalha no projeto financiado pela FCT «Nenhum Problema tem Solução: Um Arquivo Digital do Livro do Desassossego» PTDC/CLE-LLI/118713/2010. Pertence à Comissão Editorial da recém-criada revista MatLit publicada pelo programa doutoral «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura».

jdmJohn David Mock (CLP, Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura) é licenciado em Inglês pela Universidade de Indiana (Bloomington, 1988), com uma Honors Thesis intitulada “Shared Tendencies and Intentions: Examining Hardy and Hawthorne Together”. Passou um ano (1986-1987) na Universidade de Kent em Canterbury, na Inglaterra, onde estudou teatro e Thomas Hardy. Obteve o grau de Mestre em Inglês, pela Universidade de Maryland (College Park, 1991), com uma tese intitulada “Hemingway’s Orpheus: Influence and Affluence in In Our Time”. Entre 1988 e 1991, ensinou na Universidade de Maryland em College Park. Em Portugal, leccionou na Universidade Católica de Portugal (Leiria) durante cinco anos. Lecciona na Universidade de Coimbra desde 1998. John D. Mock interessa-se particularmente pelos Clássicos, pela Literatura Fantástica e de Ficção Científica, e pela literatura norte-americana produzida entre 1920 e 1960. Interessa-se também por Cultura Popular. O seu projeto de tese intitula-se «The Electronic Body in Time and Space, or, Cyberpunk Is Dead: Long Live Cyberpunk».

Osvaldo Silvestre_LdoDOsvaldo Manuel Silvestre (CLP, Universidade de Coimbra) é professor do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da FLUC. Tem leccionado cadeiras nas licenciaturas em Línguas e Literaturas Modernas e Estudos Portugueses e Lusófonos, na área da Teoria da Literatura, em que se doutorou, e ainda na licenciatura em Estudos Artísticos (Estética, Arte e Multimédia, Introdução aos Novos Média, Análise de Filmes). Leccionou ainda, no actual Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra, uma cadeira opcional de Antropologia e Literatura, em co-regência com Luís Quintais. Na pós-graduação leccionou cadeiras de Teoria da Literatura e de Literatura de Língua Espanhola (um curso sobre «Os Mundos de Borges»). Dirigiu a licenciatura de Estudos Portugueses e Lusófonos entre 2006 e 2009. Publicou ensaios e livros sobre questões de teoria, estética, literaturas de língua portuguesa, literatura comparada, artes e crítica cultural. É membro do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra.

1. Organização, com Pedro Serra, do volume Século de Ouro. Antologia Crítica da Poesia Portuguesa, Coimbra-Lisboa, Angelus Novus-Cotovia, 2002.
2. «Pai Tardio. Ou de como Cesariny inventou Pascoaes», in Teixeira de Pascoaes. Obra Plástica, Famalicão, Fundação Cupertino de Miranda, 2003.
3. Seria uma rima, não seria uma solução. A poesia modernista, Organização, Selecção e Introdução, com Abel Barros Baptista, Curso Breve de Literatura Brasileira, nº 4, Lisboa, Livros Cotovia, 2005.
4. «A minha pátria é a língua portuguesa (desde que a língua seja a minha)», in O Trabalho da Teoria. Colóquio em homenagem a Vítor Aguiar e Silva, Ponta Delgada: Universidade dos Açores, 2008.
5. «Modernismo» e «Vanguarda», verbetes no Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português, Coordenação de Fernando Cabral Martins, Lisboa, Caminho, 2008.

E-mail: oms.fluc@gmail.com

Paulo_Pereira_LdoDPaulo Silva Pereira (CLP, Universidade de Coimbra) é Professor Auxiliar do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e membro do Centro de Literatura Portuguesa. Doutorado pela mesma universidade, lecciona nas áreas de Literatura Portuguesa, Estudos Culturais, História e Periodização Literária e tem publicado diversos trabalhos sobre matérias do âmbito renascentista, maneirista e barroco. Entre 2007 e 2009, assegurou a leccionação das cadeiras de Semiologia e de Discurso e Comunicação do curso de Jornalismo (FLUC). É autor de Metamorfoses do espelho. O estatuto do protagonista e a lógica da representação ficcional na trilogia de Rodrigues Lobo (Lisboa, Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2003) e de D. Francisco Manuel de Melo e o modelo do ‘cortesão prudente e discreto’ na cultura barroca peninsular (em preparação, Imprensa Nacional – Casa da Moeda).

E-mail: psilvapereira@sapo.pt

pedro_serra_matlit_013Pedro Serra (CLP, Universidade de Salamanca) é Mestre em Estudos Portugueses e Ingleses pela Universidade Nova de Lisboa e Doutor em Filologia pela Universidade de Salamanca. Professor Titular da Universidade de Salamanca, Departamento de Filologia Moderna, onde é docente responsável sobretudo por cadeiras de literatura portuguesa. Os seus âmbitos de ensino incluem, ainda, o barroco em Portugal e a poesia portuguesa contemporânea. As matérias de investigação que tem privilegiado centram-se na poesia e no romance portugueses contemporâneos, especialmente nas obras de Ruy Belo, António Franco Alexandre e Carlos de Oliveira. Os seus interesses actuais de investigação incluem ainda a poesia e romance brasileiros, galegos e espanhóis contemporâneos. É investigador do Seminario Discurso Legitimación Memoria (Universidade de Salamanca) e do Centro de Literatura Portuguesa (Universidade de Coimbra). Coordenador desde 2007 do curso de doutoramento em Filologia Moderna e, a partir de 2008, subdirector do Departamento de Filologia Moderna da Universidade de Salamanca, onde coordena ainda a licenciatura em Estudos Portugueses e Brasileiros.

1. O Hissope. Poema Herói-Cómico, edição crítica em colaboração com Ana María García Martín, Coimbra, Angelus Novus, 2006.
2. Romance & Filologia. Almeida Garrett, Eça de Queirós e Carlos de Oliveira, São Paulo, Nankin, 2004.
3. Orientalismo, de Edward W. Saïd, trad. de Pedro Serra, Lisboa, Cotovia, 2003.
4. Um Nome Para Isto. Leituras da Poesia de Ruy Belo, Coimbra, Angelus Novus, 2003.
5. Século de Ouro. Antologia Crítica da Poesia Portuguesa Contemporânea, org. em colaboração com Osvaldo M. Silvestre, Lisboa-Coimbra, Cotovia-Angelus Novus, 2002.

ricardo_namora_matlit01Ricardo Namora (CLP, Universidade de Coimbra) estudou na Universidade de Coimbra (Licenciatura, 2001; Mestrado, 2010) e na Universidade de Lisboa (Mestrado, 2004; Doutoramento, 2009). É membro do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra, unidade de investigação patrocinada pela F.C.T., no âmbito da qual realiza um projeto de pós-doutoramento. Os seus interesses incluem teoria da literatura, história da crítica, hermenêutica, biografias e teorias da ficção.

Samuel_Teixeira_LdoDSamuel Teixeira (CLP, Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura) é licenciado em Ensino de Português, Latim e Grego pela Universidade de Aveiro (2006). Em 2005, durante a licenciatura, gravou as partes de bateria do álbum de estreia da banda Rebellion’s Enclave (http://www.myspace.com/rebellionsenclave), editado pela editora austríaca Ton4Records. Em 2007, ingressou na Escola de Música de Cantanhede, onde estudou performance de bateria em Jazz com os músicos Rui Pereira, Jeff Davis e Nuno Costa. Em 2008, foi admitido no Mestrado em Estudos Editoriais na Universidade de Aveiro. Impulsionado pelo workshop de Manuel Portela, intitulado “A forma dos livros nos Livros de Artista”, e realizado no âmbito da disciplina de Tipologias de Edição, Samuel Teixeira iniciou o seu estudo sobre os Livros de Artista, no qual se inclui a sua dissertação de mestrado “O Livro de Artista como Metalivro” (2011). Neste trabalho, o autor reflecte acerca do processo de codificação bibliográfica do texto e da imagem em livros de artista pertencentes à Colecção de Publicações de Artista da Biblioteca de Serralves. O fascínio pelo medium, principalmente pelo livro, é o epicentro das suas áreas de interesse, que cruzam temas como auto-reflexividade, performance, bibliograficalidade, e disciplinas como Sociologia e História do Livro, Semiótica e Psicologia. O seu projeto de tese intitula-se «Virtualização do livro de artista».

TiagoSantos Tiago Santos é designer multi-meios, Doutorando em Arte Contemporânea, Mestre em Design e Multimédia, Pós-Graduado e Licenciado em Tecnologias de Informação Visual. Desde 2012 é Bolseiro de Investigação na Universidade de Coimbra tendo participado no Projecto Experiment@Portugal’12 e desde Dezembro de 2013 no projecto “Nenhum Problema Tem Solução: Um Arquivo Digital do Livro do Desassossego” (Centro de Literatura Portuguesa). Como designer é especializado na comunicação de eventos e marcas onde tem contribuído para a consolidação da marca e da comunicação do Festival Caminhos do Cinema Português com os seus públicos. Co-apresentou em 2013 a comunicação “Arts Branding — The Case of Caminhos” na 12th SIG International Colloquium on Nonprofit, Arts, Heritage, and Social Marketing da Academy of Marketing na Heriot-Watt University com as estratégias de branding e comunicação que ajudou a implementar. No festival coordena ainda a produção de conteúdos multimédia e das produções resultantes das acções de formação. Coordena o curso Cinemalogia — Da Ideia ao Filme desde a sua primeira edição. Co-apresentou ainda os artigos “O Património Cultural no Cinema Português: uma análise da sua presença e ausência nos filmes Capas Negras e Rasganço” e “Cinema Português 2004-2012 qualificação entre os números e as suas representações culturais e sociais” na  Conferência Internacional de Cinema de Avanca. Como investigador tem publicado artigos sobre a experimentação online e o uso de vídeo interactivo como ferramenta pedagógica em várias conferências internacionais.

Estudantes/ Students

CataniaRita Catania Marrone, italiana, nasceu em 1987 em Como. Licenciou-se em Filosofia e fez o Mestrado em Ciências Filosóficas, na Universidade dos Estudos de Milão. O seu percurso académico não seguiu um caminho “ortodoxo”: mais interessada pela história das ideias do que pela historiografia filosófica, explorou diferentes áreas de estudo – da magia do Renascimento até ao pensamento da crise do século XX, passando pela história das religiões. Mas foi o encontro com o pensamento de Fernando Pessoa que marcou indelevelmente os seus interesses académicos e a levou para o caminho dos Estudos Portugueses. Foi editora-chefe da revista Antarés, prospettive antimoderne e colaboradora da Cátedra de História da Filosofia da Universidade dos Estudos de Milão (pertencente ao Professor Davide Bigalli). Antes de obter a bolsa de estudo para o Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, trabalhava na indústria editorial.

%u202A+351 963 690 581%u202C 20150818_101416André Santos (Instituto Superior Técnico), ditou o destino que haveria de partilhar o local de nascimento com Álvaro de Campos. Mudou-se para Lisboa com o intuito de frequentar o curso de Engenharia Informática e Computadores no Instituto Superior Técnico, no qual acabou por se licenciar. No final do Mestrado em Engenharia em Informática e Computadores, viu-se envolvido no Arquivo Digital Do Livro do Desassossego no decorrer da sua dissertação de mestrado, sob a orientação do Professor António Rito Silva e do Professor Manuel Portela.

https://fenix.tecnico.ulisboa.pt/cursos/meic-a/dissertacao/846778572211152

Consultores / Consultants

Johanna DruckerJohanna Drucker (Universidade da Califórnia, LA) ocupa a cátedra Martin and Bernard Breslauer Professor of Bibliographical Studies no Departmento de Informação da Universidade da Califórnia, em Los Angeles. É autora de inúmeras conferências e publicações sobre história da tipografia, poesia visual, livros de artista, desenho gráfico, estética digital e arte contemporânea. Além do seu trabalho académico, é conhecida pelos seus livros de artista, muitos dos quais exploram de forma inovadora a tipografia. Entre as suas publicações mais recentes, contam-se Sweet Dreams: Contemporary Art and Complicity (University of Chicago Press, 2005), Graphic Design History: A Critical Guide , em co-autoria com Emily McVarish (Pearson/Prentice-Hall, 2008), SpecLab: Digital Aesthetics and Speculative Computing (University of Chicago Press, 2009), e Combo Meals (Druckwerk, 2008).

 
matthew_kirschenbaum_matlit01Matthew Kirschenbaum (MITH [Maryland Institute for Technology in the Humanities], Universidade de Maryland) é Professor Associado do Departmento de Inglês da Universidade de Maryland, Director-Adjunto do Maryland Institute for Technology in the Humanities (MITH, um centro de investigação dedicado às humanidades digitais) e Director de Digital Cultures and Creativity, um novo programa no Honors College da Universidade de Maryland. É também membro do Human-Computer Interaction Lab na Universidade de Maryland, e Vice-Presidente da Electronic Literature Organization. Kirschenbaum é especialista em humanidades digitais, literatura electrónica e novos média (incluindo jogos), crítica textual, e literatura experimental/pós-moderna. É doutorado em Inglês pela Universidade da Virginia, e formou-se em computação para as humanidades no Electronic Text Center e no Institute for Advanced Technology in the Humanities (IATH) da Universidade da Virginia (onde foi coordenador de projecto de The William Blake Archive). O seu primeiro livro, Mechanisms: New Media and the Forensic Imagination (MIT Press, 2008), foi premiado em 2009 pela Society for Textual Scholarship (STS), pela Society for the History of Authorship, Reading, and Publishing (SHARP), e pela Modern Language Association (MLA). Tem no prelo um novo livro: Track Changes: A Literary History of Word Processing (Harvard University Press, 2013).

Jerónimo_Pizarro_LdoDJerónimo Pizarro (Universidade de Los Andes), doutorado em Linguística Portuguesa pela Universidade de Lisboa e em Literaturas Hispâncias pela Universidade de Harvard. Foi Professor do Programa de Crítica Textual da Universidade de Lisboa e é membro do grupo de trabalho que desde 1988 publica a edição crítica das obras completas de Fernando Pessoa. As suas áreas de interesse e conhecimento são a crítica textual, as literaturas hispânicas e as literaturas de expressão portuguesa. Tem editado e organizado vários livros, entre outros a primeira edição crítica-genética do Livro do Desassossego (Imprensa Nacional – Casa da Moeda 2010) e o volume colectivo Portuguese Modernisms. Multiple Perspectives on Literature and the Visual Arts, Legenda 2011. Foi distinguido em 2013 com o Prémio Eduardo Lourenço.

matlit_cartaz_ssSusan Schreibman (Trinity College Dublin) é diretora e fundadora do Programa de Humanidades Digitais do Trinity College, Dublin. Foi diretora do Observatório de Humanidades Digitais (2008-2011), um centro nacional desenvolvido sob os auspícios da Royal Irish Academy. Anteriormente foi vice-diretora para a Investigação e Coleções Digitais das Bibliotecas da Universidade de Maryland (2005-2008), e diretora-adjunta do Maryland Institute for Technology in the Humanities (2001-2004). Entre os seus projetos editoriais, refiram-se Collected Poems of Thomas MacGreevy: An Annotated Edition (1991) e The Thomas MacGreevy Archive (2007). Coorganizou ainda as obras A Companion to Digital Humanities (2004, com Ray Siemens e John Unsworth) e A Companion to Digital Literary Studies (2008, com Ray Siemens). É editora responsável pela coleção Topics in the Digital Humanities (University of Illinois Press) e editora-chefe e fundadora do Journal of the Text Encoding Initiative.

Richard_Zenith_LdoDRichard Zenith é colaborador do Instituto de Estudos Sobre o Modernismo da Universidade Nova de Lisboa. Natural de Washington DC, obteve a licenciatura em Letras (BA) na Universidade da Virginia. Viveu na Colômbia, no Brasil e em França antes de radicar-se em Lisboa, em 1987. Trabalha, em regime de freelancer, como escritor, tradutor, investigador e crítico. Traduziu para inglês obras de Fernando Pessoa, António Lobo Antunes, José Luís Peixoto, Sophia de Melo Breyner Andresen, Nuno Júdice, Antero de Quental, João Cabral de Melo Neto, Luandino Vieira, entre outras. É autor das seguintes edições da obra de Fernando Pessoa: Livro do Desassossego (1998; 10ª ed., 2012); A Educação do Estóico (1999); Heróstrato e a Busca da Imortalidade (2000); Poesia de Alberto Caeiro, eds. Fernando Cabral Martins & R. Zenith (2001); Escritos Autobiográficos, Automáticos e de Reflexão Pessoal (2003); Aforismos e Afins (2003); e Obra Essencial de Fernando Pessoa, em 7 volumes (2006-07). É também autor de uma Fotobiografia de Fernando Pessoa (2008) e de  ensaios sobre literatura portuguesa. Além de poesia publicada em diversas revistas norte-americanas, é autor do livro de contos Terceiras Pessoas (2003). Editor da secção portuguesa de http://www.poetryinternational.org entre 2003 e 2005, continua a colaborar para o sítio como tradutor. Recebeu em 2012 o Prémio Pessoa.

Prémios e Bolsas
2012 Prémio Pessoa
2006 Harold Morton Translation Prize, da Academy of American Poets (para Education by Stone: Selected Poems of João Cabral de Melo Neto).
2002 Calouste Gulbenkian Translation Prize (para The Book of Disquiet).
1999 PEN Award for Poetry in Translation (para Fernando Pessoa & Co. – Selected Poems).
1990-91 National Endowment for the Humanities Fellowship.
1988 National Endowment for the Arts Fellowship.
1987 Guggenheim Fellowship.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: